sábado, 15 de novembro de 2014

Com Jonas, "post hoc ergo propter hoc" não foi uma falácia lógica


Post hoc ergo propter hoc

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A expressão latina post hoc ergo propter hoc ("depois disso, logo causado por isso") é o nome de uma falácia lógica, também conhecida como correlação coincidente, que consiste na ideia de que dois eventos que ocorram em seqüência cronológica estão necessariamente interligados através de uma relação de causa e efeito[1] .
post hoc ergo propter hoc é um erro especialmente tentador, porque de fato a seqüência temporal parece ser parte integrante de causalidade. Entretanto, a falácia está em chegar a uma conclusão baseada unicamente na ordem dos acontecimentos, em vez de tomar em consideração outros fatores que possam excluir ou confirmar tal conexão.

Estrutura lógica

  • Quando A ocorre, B ocorre
  • Logo, A é a causa de B

Exemplos

  • O galo sempre canta antes do nascer do sol. Logo, o sol nasce porque o galo canta.
  • Uma pessoa se muda para uma república. Os antigos moradores da república então dizem: "Nós nunca tivemos problemas com o fogão até que você se mudou para cá. Logo você é a causa desse problema."

Referências